Primeira tareafa encerrada

Conheça as 10 escolas
vencedoras da

3ª GINCANA CULTURAL EDP

XÔ DESPERDÍCIO

São José dos Campos

Um grande professor mais uma equipe competente, resultado: uma solução histórica, o motor a álcool.
Em 2004 o Presidente Lula batizou o Aeroporto Internacional de São José dos Campos com o nome de “Professor Urbano Ernesto Stumpf”, uma homenagem mais do que válida para este gaúcho da cidade de Não-me-toques conhecido como o “pai do motor a álcool”.
O projeto do carro a álcool foi um golaço da criatividade brasileira, marcado na sequência da crise do petróleo nos anos 70.
Ele foi desenvolvido no Centro Técnico Aeroespacial (atual Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial – DCTA), localizado em São José dos Campos. Em 1976, um Dodge Polara 1800, um Fusca 1300 e um Gurgel Xavante partiram de nossa cidade para uma viagem de 23 dias pelo país; e percorreram 8.500 quilômetros, começava ali, pelas mãos do professor Urbano e sua equipe, uma das grandes conquistas da tecnologia nacional.
 
 
 

O nome São José dos Campos faz referência ao relevo da região.

População total: 629.921
Densidade demográfica: 572,9 habitantes por km²
Área do município: 1.099,61 km²

- O setor industrial, maior força da economia do município, é responsável por 70,52% de sua atividade econômica. Possui um grande parque industrial e abriga indústrias como a. Embraer, General Motors, Ericsson, Johnson & Johnson, Kodak, Monsanto, Panasonic, Hitachi, Johnson Controls, Avibrás, Tecsat, Solectron, Kanebo, Philips, Eaton, Bundy e Refinaria de Petróleo Henrique Lage/Petrobrás

- No agronegócio, a facilidade de adquirir matéria-prima e distribuir produtos industrializados fazem de São José dos Campos um polo potencial para a agroindústria e capacitado na geração de alimentos para a demanda de supermercados, feiras-livres e até do Mercosul.

História


Na origem de São José dos Campos está o esforço dos jesuítas em proteger os indígenas que viviam na região. Com essa finalidade, Desde 1585, sob orientação do próprio padre José de Anchieta, estabeleceu-se uma pequena fazenda de gado. Em 1643, os padres conseguiram novas terras, melhores, longe das enchentes do Paraíba a que chamou-se São José do Paraíba. Além dos padres, outras pessoas tinham interesse em explorar a região em busca de tesouros ou apenas para plantar. Com a descoberta de ouro em Minas Gerais, o povoado, assim como outros de todo o Vale do Paraíba, ficou quase deserto. Todo mundo queria ficar rico nas minas. Muitos outros fatores colaboraram para a região quase entrar em colapso. Na tentativa de reavivar a economia local, outro padre, Manoel de Leão, ficou encarregado da organização urbana da região. A então aldeia foi promovida à vila, antes de se tornar freguesia, e recebeu o nome de Vila de São José do Paraíba, em 1767. Houve algumas dificuldades para o seu crescimento, já que a Estrada Real passava longe. Seria preciso mais um século, em 1871, com a chegada do Ciclo do Café, para que a vila apresentasse algum crescimento significativo. Nessa época, já com uma estrutura bem mais definida, a população pediu e a vila passou a ser reconhecida cidade com o nome de São José dos Campos.

 

Turismo


O cenário natural preservado é o grande triunfo de São José dos Campos no setor do turismo, trazendo amantes da natureza em todas as estações do ano. Com 97% de seu território considerados área de proteção ambiental, abrigando animais em extinção, trilhas, cachoeiras, rampas de vôo livre e pousadas, a reserva da Mantiqueira possibilita aos seus turistas desde atividades mais leves, como observação de animais, caminhadas, banho em suas piscinas naturais e cachoeiras, até atividades mais pesadas como os esportes radicais.
 

Comentários

Estamos aguardando seus comentários. Participe! É super fácil.

Deixe seu comentário:

Nome:
Idade:
E-mail:
Escola:
Mensagem: