Suzano

Só mesmo a paciência oriental para conseguir construir um enorme templo de madeira sem usar um único prego.
Quando as primeiras familias japonesas chegaram à Suzano, em 1921, traziam na bagagem muitos sonhos, e principalmente uma cultura milenar que iria mudar a história da cidade para sempre. Talvez por virem de um país pequeno e com pouca área disponível ao cultivo, os japoneses sempre souberam tirar o máximo da terra. E assim foi. Durante o século XX, o chão de Suzano passou a produzir muito mais de tudo: pêssegos, morangos, chá, hortaliças, flores. Por volta de 1960 a comunidade japonesa, já estabilizada economicamente, achou que havia chegado a hora de agradecer por todo o sucesso alcançado nesta terra distante. 
 
Foi assim que nasceu o Templo Budista Daigozan Jomyoji. (www.templojomyoji.org.br/).
 
Para construi-lo veio especialmente do Japão Natu Reijiro, um miyadaiku , marceneiro/arquiteto especialista em construção de templos de madeira...sem pregos. Isso mesmo. Toda estrutura e decoração foi feita de acordo com a milenar arte da marcenaria japonesa, onde encaixes milimétricos entre os vários tipos de madeira substitui, com vantagens, o uso de pregos ou parafusos. 
 
O interessante disso tudo é que para esses artesãos o ferro é que é o ponto fraco da estrutura, sujeito, por exemplo, à ferrugem. Segundo os mesmos artistas, muitas das madeiras utilizadas nessas obras levaram centenas de anos para serem produzidas pelas árvores, e, portanto, são naturalmente mais duradouras. Mas para isso, precisam estar bem secas, maduras, envelhecidas e, por isso mesmo, estáveis. Por falar em tempo, é claro que uma obra dessas não se faz com pressa. A obra, iniciada em 1967, só terminou em 1980, mas quando se passeia pelo templo (veja turismo), a sensação é de que o tempo parou e que aquelas paredes são eternas.
 

Suzano é uma homenagem do povo ao engenheiro Joaquim Augusto Suzano Brandão, idealizador e construtor da estação ferroviária da Estrada de Ferro Central do Brasil, que deu grande impulso à cidade.

População total: 262.480

Área em Km2: 206,201

Densidade demográfica: 1.274 habitantes por km²

A economia suzanense apresenta um dos maiores PIBs (Produto Interno Bruto) de toda a região conhecida como Alto Tietê. Possui grande parque industrial e é muito forte na produção de hortaliças e frutas, bem como no comércio atacadista e de varejo. 

História

 
Quem fizer uma pesquisa sobre a história de Suzano vai encontrar mais de uma versão, com datas e personagens diferentes. Por isso ficamos apenas com o resumo da versão apresentada pelo IBGE. Nela, tudo começa em 1726, com a fundação, pelo Padre Antonio de Souza, de uma capela dedicada a Nossa Senhora da Piedade, às margens do rio Taiaçupeba.
O ouro farto da região, conhecida por Taiaçupeba, continuou atraindo gente, e por volta de 1770, chegou à região Antonio Francisco Baruel, rico fazendeiro, líder tão popular que deixou seu nome ao povoado: Baruel. 
Assim como Baruel, outras povoações, tais como Rio Abaixo e Estrada do Rio Grande surgiram na região. Essa ocupação dispersa do território levou um grupo de cidadãos, entre eles os irmãos Marques Ferreira, Guilherme Beacault e Franciso Fróez, a propor a criação de uma cidade a partir da instalação de uma estação ferroviária inaugurada em1891. Assim nasceu Vila Concórdia, que logo (1900) passou a ser conhecida por Guaió, principalmente por conta do Rio Guaió que cruza a região. Foi nessa época que o engenheiro Joaquim Augusto Suzano Brandão foi chamado para chefiar e construir a parada do Guaió, da ferrovia Central do Brasil. Em 1908, com a inauguração da estação, a comunidade de moradores, pelo reconhecimento do ótimo trabalho feito pelo engenheiro Suzano Brandão, homenageou mudando o nome do povoado para Suzano.
Finalmente, em  24 de dezembro de 1948, através de lei estadual, nasceu o município de Suzano.
 
fonte: Biblioteca do IBGE
 

Turismo

 
Pesqueiros
Muitas cidades do interior de São Paulo têm pesqueiros, mas Suzano se destaca. Lá tem muitos pesqueiros. Por toda a cidade. E, claro, vem gente de todo lugar para passar fim de semana na beira dos tanques, enquanto a criançada se diverte nos parquinhos. 
 
Festa das Cerejeiras e Dia da Imigração
No mês de julho a comunidade japonesa, que representa 10% da população do município, realiza a tradicional Festa das Cerejeiras. Em 18 de junho comemoram o Dia da Imigração. Danças e comidas típicas guarnecem a sempre aguardada apresentação dos tambores gigantes - Taikô - que com seu som alto e grave emocionam todo mundo. 
 
Templo Budista DAIGOZAN JOMYOJY
Um genuíno templo budista japonês abriga o “Fudoomyo”, o Buda principal, com 3m de altura esculpido num só tronco. É considerado um dos mais importantes templos budistas da Américas, recebendo turistas de vários países.
Estrada dos Fernandes, 1925 – Bairro Casa Branca – fone (11) 4746-4566
 
 

Comentários

Estamos aguardando seus comentários. Participe! É super fácil.

rebeca gomide (13/11/2013)

Adorei o site mas acho que devia ter mais jogos só tem 4 jogos

Carlos Augusto V Xavier (30/06/2015)

Olá boa noite co o Sr. Jesus Cristo. . !!! Bem eu estava assistindo o Jornal Nacional, e pude ver que, na nossa Cidade que é Vila Velha - Espírito Santo, não nenhum Programa de a População Economizar energia, assim como você fazem aí em São Paulo, exemplo; Vender Latinhas, Ferro, Garrafa Pet, e assim por diante,. . .mas porque os Senhores não fazem assim, para que aja uma boa produção de Reciclagem e nós ganhamos, pois o pessoal joga muita garrafa Pet nos rios e no Mar, gente, nos ajude . . . ! ! ! Aguarda uma resposta dos Senhores....!!!!!!

Equipe Boa Energia nas Escolas (01/07/2015)

Boa tarde Sr. Carlos Augusto V Xavier, Sua sugestão foi encaminhada à Escelsa que é a concessionária que atende a cidade de Vila Velha. Agradecemos sua participação, Equipe Boa Energia nas Escolas

Deixe seu comentário:

Nome:
Idade:
E-mail:
Escola:
Mensagem:
EDP Bandeirante participa do Aniversário de Pindamonhangaba LEIA MAIS
Unidade Móvel da EDP participa da SIPATMA 2013 na Panasonic LEIA MAIS
Unidade Móvel de Ensino chega à Pindamonhangaba LEIA MAIS
EDP Bandeirante participa de evento em São José dos Campos LEIA MAIS
EDP Bandeirante conclui Cursos de Capacitação em Guarulhos LEIA MAIS
Projeto “Boa Energia nas Escolas” em Caçapava e Pindamonhangaba LEIA MAIS
EDP Bandeirante conclui Reuniões de Sensibilização em Pindamonhangaba LEIA MAIS
EDP Bandeirante realiza Cursos de Capacitação em Tremembé LEIA MAIS
Taubaté recebe o Projeto “Boa Energia nas Escolas” LEIA MAIS
Unidade Móvel de Ensino chega à Cachoeira Paulista LEIA MAIS